looping

O problema é não chegar em lugar nenhum.

Aliás, não. Esse não é o problema. Na verdade, eu não sei qual é o problema. Não conheço sua origem, suas motivações e nem ao menos seu sabor de Tang preferido. Mas isso não me impede de especular sobre ele (e aposto que é laranja).

Suspeito que seja um problema pequeno. Ou pelo menos não muito exagerado, daqueles que a gente enche a boca para comentar com os amigos e aguardar respostas carregadas de admiração. “Uau, mas esse é mesmo um problema dos grandes! Deve ter uns bons vinte quilos”. Sabe?

Talvez não seja um problema que a gente pode expor, assim, na sala de estar, ao lado do peixe cantor e da cabeça de cervo. (E isso é uma pena. Eu realmente quase gosto do peixe cantor.)

Não é um problema fotogênico, tampouco. O problema dele, na verdade, é ser um problema disforme. Isso não quer dizer que não tenha personalidade, porque ele tem: é um ótimo despistador. Não deixa rastros, marcas, pegadas monstruosas, nada. Só uma terrível confusão mental por onde passa. (Suspeito que ele é ótimo em quebra-cabeças. Ou geminiano.)

Tá, então vamos radicalizar: talvez nem exista, realmente, um problema. Pronto, é isso, falei, me prendam. Certamente há uma preparação para o problema, um ninho para esse problema crescer seguro e forte e uma reação pós-problema que, sem modéstia, eu me orgulho muito de ostentar. Tá tudo lá, o kit completo: olhar perdido, mãos nos cabelos, voz tensa, tudo. Tudo. Uma belezinha de fato. Mas e o problema?

“O problema não chegou ainda.”

Sei não. Começo a duvidar. Talvez não venha. Devo questionar a presença dele? Isso é um problema? Uma falha de caráter minha, achar que não o problema não vem? Devo pegar emprestado de alguém até a chegada do outro? O que recomendariam para uma pessoa na mesma situação? Posso criar um problema pessoal? Não precisa ser nada elaborado, não. É só para preencher esse vazio, sabe? Posso?

Ok, está decidido. O problema é que meu cérebro virou um gif animado.

Mas o Ringo não liga muito pra essas coisas.

One thought on “looping

  1. Acho que nesse caso o problema é você achar que há um problema ou até mesmo fique esperando ele chegar. Se nãohá problema, não pense nele. E se ainda assim você cismar em arranjar um problema, preencha sua mente, ocupe-a para mantê-la afastada de problemas.
    =1

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s