Beatlemania :: parte 1, dia 4 (!)

(Se você está chegando agora e quer entender toda essa doideira, clique aqui)

Oh yeah! Hoje acordei com duas músicas tocando no meu MP3 mental: All I’ve Gotta Do (que tá até agora) e When I Saw Her Standing There. Foi bacana, deixou meu dia mais pimpão. Mas acho que o pior mesmo são as frases voadoras. De repente, do nada, passa um versinho ou ritmo na minha cabeça, eu amo demais e fico horas tentando lembrar de onde é.  Pior: não consigo fazer mais nada enquanto não lembrar. É, a beatlemania tá fazendo efeito.❤

Bão, hoje a gente vai dar um salto no tempo, porque foi em 1964 que os Beatles lançaram seu primeiro LP nos EUA, o Introducing… The Beatles, e no Canadá, o Beatlemania! With the Beatles. O mundo estava começando a conhecer os caras, e muuuita música foi aproveitada dos álbuns britânicos. Na verdade, tudo foi aproveitado – tanto os LP canadenses quanto os americanos não tem músicas inéditas a mais, só a menos =P. Nessa época, eles lançaram milhares de discos super parecidos, apenas com um ou outro single de diferença. Vou dar uma contextualizadinha nisso e… simbora!

Beatlemania! With The Beatles (novembro/1963)

Curiosidade: o Beatlemania! With the Beatles é idêntico ao Beatlemania, que saiu no Reino Unido. O LP foi foi lançado pela Capitol Canadá e só foi vendido na região. A única diferença é que, na capa, tem um texto extra avisando que o LP estaria disponível apenas em monaural. Levou dois anos pra versão stereo chegar lá.🙂

Introducing… The Beatles (janeiro/1964)

Ok, foi AQUI que a Beatlemania nasceu. Os meninos passaram de estrelas inglesas para fenômeno mundial – nessa época, eles já tinham gravado alguns singles na Alemanha e estourado no Canadá, com o álbum anterior -, mas isso só aconteceu quando eles começaram a aparecer nas paradas americanas. Várias bandinhas de rock inglesas tentaram a sorte nos EUA antes e acabaram se dando mal, e essa era a preocupação maior do George Martin. Introducing… é igual ao Please Please Me, mas não tem as músicas “Ask Me Why” e “Please Please Me”.

Meet The Beatles! (janeiro/1964)

Vocês tem uma noção do que é lançar dois LPs DEZ DIAS depois do primeiro? Foi isso que aconteceu com o Meet the Beatles!, o segundo álbum lançado nos EUA, dessa vez pela Capitol. A maioria das músicas é do With the Beatles britânico, com exceção de… tcham tcham tcham… “I Want to Hold Your Hand”! Eee!❤ Aliás, vocês já ouviram a versão em alemão dessa música? Na época, eles achavam necessário fazer letras em outras línguas, pra conquistar a Europa e tal. Precisaram só de alguns meses pra perceber que não precisavam dessas coisas, não.😉

I Want To Hold Your Hand” – sem conversa, uma das mais fofas dessa época. E as palminhas já estavam consagradas.

Twist and Shout (fevereiro/1964)

Saiu só no Canadá e é uma reorganização do Please Please Me + She Loves You + From me To You, só que sem as músicas “I Saw Her Standing There” e “Misery”, que vão aparecer no outro LP que eles lançaram no Canadá, o “The Beatles’ Long Tall Sally”Twist and Shout também só foi liberado em mono pela Capitol Canada.

She Loves You” -> sou suspeitíssima: essa é uma das primeiras músicas dos Beatles que eu ouvi. Foi onde nasceu o amor, minha gente. Sem comentários.❤
From Me To You” -> as duas músicas adicionadas nesse LP saíram como singles no Reino Unido e explodiiiram nos EUA. Amo o lalalá, lalalá lá lá inicial, a bateria, a gaita engraçadinha e a batida da guitarra do George. Mas o que eu queria mesmo mostrar é a piração das meninas por eles nessa época: ouve isso.

The Beatles’ Second Album (março/1964)

O terceiro álbum dos Beatles nos EUA e o segundo pela Capitol, que produziria a maior parte dos LPs do quarteto. O título é uma alfinetadinha à Vee-Jay Records, que lançou o primeiro LP deles em solo americano. Tem uns repetecos do With the Beatles, mas tem singles novos – que foram lançados como EPs lá nas Bretanhas – também! Ieei!

Thank You Girl” -> a letra lembra várias outras músicas deles. Curioso. =)
You Can’t Do That” -> quero aprender esse solinho do George. Essa música saiu do lado B do single de “Can’t Buy Me Love” na Inglaterra!
Long Tall Sally” -> Se você gosta dos gritos do Paul, essa é uma ótima.❤ Originalmente, a música de John e Paul foi um presente para o Billy J. Kramer, mas eles também acabaram fazendo uma versão. \o\
I Call Your Name” -> Ah, a tristezinha alegre dos Beatles. (e vamos ignorar o vídeo nada sincronizado, certo?)
I’ll Get You” -> Como eles usavam gaitas nessa época❤ Não empolga absurdamente, mas é fofinha!

The Beatles’ Long Tall Sally (maio/1964)

Ô Canadá, para de dificultar a minha vida! Esse LP foi lançado pela Capitol local e também é mistureba das músicas dos álbuns britânicos originais + I Wan’t To Hold Your Hand. Realmente não entendo essa loucurinha de filiais de gravadoras que não se conversam e redistribuem os discos, então vou dar uma procurada mais profunda nesse assunto. De qualquer forma, mais um item de colecionador, né? E esse é o último disco que faz esse fuzuê. Porque, afinal, o próximo da lista éééé…

A Hard Day’s Night (julho/1964)

Uhuuu! Nem acredito! Música nova! haha😛 Gente, eu adoro contextualizar as coisas, gosto mesmo, mas tava sentindo uma falta imensa de ouvir um LP completo, do comecinho ao fim!  Esse álbum foi lançado, igualzinho, nos EUA e no Reino Unido, mas em gravadoras diferentes – United Artists e Parlophone, respectivamente. Mas chega de papo. Lá vamos nós!

Lado A

A Hard Day’s Night” -> “when i’m hoooomeeee…” ❤ ah, guitarrinhas. E vale ver o clipe (e o capote do George, tadiiinho)!

I Should Have Known Better” tá no meu top 20 DA VIDA. Longa vida às gaitas.  <3 Em questão de mês tô tirando esse solo do George, mark my words.
If I Fell” -> pra cantar no karaokê. pra curtir uma fossinha. pra dançar com uma vassoura ao lado.❤
I’m Happy Just to Dance with You” -> Dançante, mas é uma das menos empolganteS do LP. A letra é fofinha e tem uns uô-ô bacanas.
And I Love Her” -> Chorei rios, riachos e pequenas fontes de Johns Lennons. Que violão triiiste. Dark is the sky-yyy… ♫
Tell Me Why” -> Tô começando a achar que Paul = bailinho. E eu arriscaria fácil uma coreografia nessa música, #quemtopa?
Can’t Buy Me Love” -> Complicado comentar as famosas, né? Complicado ser imparcial, né?❤

Lado B

Any Time at All” -> Duplinha Paul e John sempre dá certo❤ E tem um pianinho esperto do George Martin!
I’ll Cry Instead” -> É tristinha, mas é alegre. Gostei!
Things We Said Today” -> Senti um cheirinho de When I’m 64 na letra dessa música, mas acho que é coisa da minha cabeça.
When I Get Home” -> Eu andaria confiante pelas ruas com essa música ensolaradinha ao fundo. E improvisaria uma dança.
You Can’t Do That” -> Tá lááá em cima, no começo do post.😀
I’ll Be Back” -> Achei cabisbaixinha, mas bonita.

Saldo total de músicas ouvidas hoje: 20! Menos do que eu queria, mas fazer o quê.😦 Amanhã eu dou um gás nisso! Hasta! =)

2 thoughts on “Beatlemania :: parte 1, dia 4 (!)

  1. Adoro os beatles também!
    Não conhecia essa versão em alemão de ‘i wanna hold your hand’, mas achei muuuito fofa! *-*
    Das músicas daí, só não gosto (muito) de “I’ll Cry Instead”…
    você já ouviu aquele CD da Rita Lee, Bossa’n’beatles?
    tirando as versões em português, aquela coisinha de ‘oi,vc quer ser meu namoradinho?’ que é um saco, o cd é muuito bom,mesmo.
    fica aqui a minha dica, haha
    .enfiim, é isso!
    Parabéns pelo blog e pelo gosto,
    beijo ;*

  2. Pingback: Beatlemania :: parte 1, dia 5 e 6 « Desiluminância!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s