Eu vilã

Ok, eu admito!, é culpa do Batman. Aliás, antes fosse do Batman – quem sabe as influências fossem melhores -, a culpa é toda do Coringa. Talvez do Heath Ledger, mas principalmente do Coringa. Já falei que ele é fantástico, lindo, tudo-poderoso, aquela coisa, cierto? Poiséam. Mas ele conseguiu ser mais. Ele conseguiu ressaltar uma característica minha de tal modo que não posso mais negá-la.

Eu nasci pra ser vilã de histórias em quadrinhos e filmes de super herói. Pronto. É isso aí, me aceitem se quiserem. Na verdade, me aceitem coooisa nenhuma! Agora eu sô vilã e ninguém vai misigurá. 

Olhem, eu sei que tenho talento pra coisa, tenho mesmo! Pra começar que eu concordo com tudo que o Coringa fala, ok? Ele tem razão, cara, ele tem argumentos! E é um grande, grande sonho libertador queimar uma pilha de dinheiro. Se eu entrasse pra gangue do Joker, poderia acender o fósforo. Seria feliz. Aliás, qual é a felicidade dos vilões? Podem ser tantas! Matar o mocinho, derrubar o mocinho, estraçalhar o mocinho, almoçar o mocinho… agora, pergunta se o mocinho tem felicidade? Tem nada! A grande obsessão dele é pegar o vilão e isso o deixa triste, porque ele tem que fazer academia e usar cueca por fora da calça pra ficar pau a pau (iih, frase esquisita) com o vilão. Coisa mais chata.

Heróis são tolhidos criativamente. Eles têm que fazer aquilo que acham que é bom pra uma cidade que nem os aceita como cidadãos normais, nué? Se eles fazem uma besteira qualquer, pronto, vodel pro lado deles. Já os vilões nãão, eles têm a liberdade de fazer o que quiser, como quiser e quando quiser. Ponto pros malvadjenhos.

Mas voltando às minhas habilidades vilonísticas (?), eu tenho mais delas, ok! Desde pequenininha eu sei a fazer a gargalhada fatal coisa nenhuma do Mau. Tive uma infância triste e cicatrizes. Táá, ok, não tive infância triste, mas a cicatriz consta: aquele trágico acidente com o copo de requeijão me tornou uma pessoa má, muito má, no alto dos meus onze anos. Nunca mais fui a mesma. E meu pé, então! Ele é um pé muito amargo, desiludido. Só um deles, o outro é bacana. Preciso aniquilá-lo.

Eu tenho uma ou outra habilidade marcial, também, sabe. Meu rosto, pela manhã, é minha arma secreta. De resto, sempre posso contar com meus não-talentos sonoros. Se um mocinho babaca vier pra cima de mim, mando logo um NX Zero em falsete na fuça dele. Não me responsabilizo por qualquer seqüela. Aliás, vilões não se responsabilizam por nada, então esqueçam a sentença anterior.

Já mandei esquecer!! Vou precisar usar meu golpe Marisa Monte Fanha em você? Hmm?

Mas o meu grande trunfo é o fato de não parecer vilã sob nenhum ângulo. Se eu me apresentar como uma, as pessoas provavelmente rirão da minha cara enquanto respingam bebida na minha camiseta da Amélie. E isso ia ser ótimo!, porque eu me tornaria mais rancorosa, revoltada e todos os outros whatevers que os bad guys devem ser. Aí sim que eu ia ficar complicada de lidar. Ia começar a andar com as pessoas erradas, queimar pilhas de dinheiro (oh yay, diz que sim!!), me maquiar mal. Ia gastar toda a pasta d’água aqui de casa, ia bandear pro lado negro da força, mas sem perder a classe nem as cores. Vilão usar só preto é móóóito anos noventa.

Aliás, eu não faria a linha vilã-sexy, estilo Erva Venenosa porque ai, elas são soooo boring! Eu ia ser meique um Coringa feminino, saca? Perturbada, loucassa da Silva Sauro, mas genial, caotiquinha e com um sobretudo roxo puro luxo. Além de naturalmente modesta, é claro. E cara, como eu ia ãmar testar as pessoas, fazer estudos sociológicos com bombas e navios, rir doentiamente enquanto o herói faz de tudo pra, coitado, fazer da cidade um lugar melhor, sendo que ele não vai conseguir. Eu teria o melhor emprego do mundo. Que nem o Curinga minha vida, minha história e meu amô.

Mas bah, que que eu tô falando? Não posso ser vilã, mesmo. Não iam aceitar uma pessoa que usa as palavras “caotiquinha”, “luxo”, “meu amô” e “Marisa Monte” no clube dos caras maus, beberrões e psicóticos.

Droga de vocabulário queima-filme.

15 thoughts on “Eu vilã

  1. eu ia superamar fazer lápis desaparecerem…

    e assim, coringuetes não entram no clube dos vilões malvados mesmo não… são cool demais pra isso…

  2. mentiiira, claro que aceitam. lembra daquele capeta super afeminado das meninas super-poderosas? uma diiiva, e mau que nem um pica-pau.

    reprime não, cláu! : D

  3. Eu sou apaixonada por vilões, eles são mil vezes melhores que os mocinhos…E fiquei apaixonada pelo Coringa também!!

    Mas não sei se eu poderia ser uma vilã, acho que eu sou bobinha demais…Deixo a vaga pra você, que tal?

    Beijos

  4. hahah adoray😀

    Mas really, dá vontade de ser vilão porque né? eles não precisam agradar as pessoas e o sucesso deles está em não ser tão bem sucedido quando o resto da sociedade espera… Aliás, tacar fogo em pilhas de dinheiro deve ser moooooooito bom! E aquela dos barcos, gente, foi demais! O mais legal foi me ligar que a intenção era fazer os dois se explodirem e que ele não ia fazer coisíssima nenhuma, só testar a galera. Ooo coisa maligna!

    Ser maligno é tão legal [risada maligna mode on] muuuhauhauhauha
    [risada maligna mode off]

    Calma, Mari… não se empolgue… aaahh pronto, paray😀

    :***

  5. Adorei!
    E descobri que eu também tenho superpoderes de vilã: o meu cabelo pela manhã, o grito agudo ultra-sônico e a minha imitação de Wanessa Camargo. Mas acho que eu estaria mais parecida com uma Hermione do mal. Horrível, isso.
    Mas o Coringa, ah, o Coringa!
    Why so serioussssss!

  6. Uai, vocabulário nóis trabaia, fia. Veja eu, purum exemplo: passei oito dias em Minas e sou praticamente uma mineirinha, sô! Cê tem qui vê… mó belê é Belô! E São Jão derl Rei, intâo? Nussinhora!

    Aiai… tenho medo docê agora. Deus qui mi livre ser inimiga da Cláu-vilã… Vixe (eita, reencarnei meu lado pernambucano!).

  7. como assim não aceitam? claro que eles aceitam! você podia tentar com os teus talentos supersônicos de voz não?
    oeheoshseoe, adorei, raxei muito! e a vida dos mocinhos realmente é TÃO monótona!
    passa lá no meu blog, beijão ;*

  8. O coringa realmente é o cara!!! ele faz lapis desaparecerem!!! isso é o maximo… e ele tem uma personalidade mto mais forte que a do doende verde bobo do homem aranha… Só que eu acho que não sirvo pra vilã… juro que por mais maravilhoso que seja queimar dinheiro… eu nascida em uma sociedade capitalista e criada como tal não conseguiria queimar esse dinheiro todo… quem sabe eu nao construia um castelo e ia morar com meu principe encantado??? ou entao com as minhas cachorras… ja estava feliz =D
    huauhauhauha
    =*

  9. Puta…eu sei que pode ser puta bizarro, mas eu acabo de te imaginar fazendo um cosplay de Coringa Feminino *O*
    Mano….ia ser foda, da próxima vez que eu for na sua casa a gente conversa sobre isso oukey?😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s