Everybody is filhos de God, mas meu God é mais legal

Uma das expressões que mais me intriga é “meu Deus”. Pode parecer idiota, mas é verdade (e isso não anula sua idiotice. Veja as subcelebridades do BBB. Verdadeiras (e) idiotas).

Mas é um fato. Qualquer pessoa, de qualquer religião ou crença, pode virar e soltar um “meu Deus!”, seguido ou não por exclamação, pra exprimir seus sentimentos sobre qualquer assunto. O acidente de carro que apareceu na tevê, a fofoca boa, uma festa-surpresa; todas essas situações podem render facilmente um “meu Deus!”, com a entonação que funciona melhor, é claro.

E pô, será que alguém para pra pensar no “seu” Deus de vez em quando? Hoje em dia, os fiéis estão cada vez mais abertos a novas possibilidades: o cristão não deixa de amarrar a fitinha do senhor do Bonfim no pulso, muito menos de pular as sete ondas de Iemanjá ou trocar idéia com o seu vizinho, que é rabino. É quase uma espécie de individualização da fé. Ah, essas especializações modernas, esses nanopúblicos. Dia desses Deus vai criar um blog direcionado aos Seus diversos alter-egos espalhados pelo mundo.

Para fiéis especializados, Deus, que é onipresente, tem que se virar pra atender a demanda. É gente que muda de religião, achando que a anterior não trazia paz de espírito suficiente; tanta gente chamando o nome Dele em vão. Botam Seu rosto em filmes, livros, Segredos; chamam ele de Luz, Força Universal, Zeus, Megarresfriadon (é, ele de novo). E isso é muito bacana. Um mundo cheio de crenças é super enriquecedor.

A graça de ser Deus, imagino, é justamente ser muitos em Um só. É agradar a gregos e troianos, que na verdade não sabem qualquer coisa sobre a Vida, o Universo e Tudo Mais, mas fazem muitos palpites. É ser o Olimpo inteiro e, ao mesmo tempo, andar ao lado de Odisseu, ostentando um par de olhos verde-mar. O importante é ter fé, mesmo que seja na não-fé. Ter uma convicção e ser fiel a ela, até descobrir que, na verdade, a convicção era outra, mais profunda, diferente mas a mesma. Sei lá eu.

Por mim, o legal mesmo é acreditar que tem alguém prestando atenção nos seus passos, andando ao seu lado; mesmo que não seja por cima da água, se Ele não quiser.

13 thoughts on “Everybody is filhos de God, mas meu God é mais legal

  1. Sou totalmente a favor de Deus abrir um blog pra falar diretamente com o povo, porque o que tem de gente por aí que se acha O porta-voz não tá escrito. Sem contar que eu acho que Deus deve ser um cara bem bacana e prafrentex.

  2. Massa!
    Concordo com o que diz, eu já tinha percebido isso…
    Mas massa mesmo seria Ele postando em seu blog:
    Queridos filhos…vão reclamar assim lá em Bagdá! rsrs
    Bjus
    Adorei😉

  3. A D O R E I e concordo totalmente!
    Acho que cada um realmente tem um Deus, por exemplo, mesmo os cristãos, cada um imagina um tipo de Deus, os mulçumanos e islamitas tbm e por aí vai… a gente aprende na semantica que cada palavra tem uma visualização pra cada pessoa, então, pra Deus porque seria diferente? aposto que não!!

    E simmm!! qquer diferença sempre ajuda a aprender mais coisas :} o legal é saber respeitar toda essa diversidade e crescer com ela😀

    (adoro estudar religiões…)

    :*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s