Sentindo (e vendo) o osso

Como o Carnaval é para fracos feios bobos e maus, peguei esses últimos dias pra me viciar em músicas que em nada lembrem samba-enredos. A de hoje (cof, cof) é Bones, do The Killers, que eu já achava mááágica por causa do clipe burtônico, mãs que ganhou um sentido todo especial depois de ouvida noventa e quatro vezes e meia nos últimos tempos. Enfim, é supimpa, simpática e eu gosto pronto ‘cabou. =D

Mas não consegui me desvencilhar assim tão super facilmente do Carnaval, sabem. Culpem as minhas porcentagens de fraquice, feiúra, bobeira e maldade (as três primeiras, então o_O), porque eu vi vááários desfiles. Aquela águia azul barulhenta ainda vai perturbar muitos dos meus sonhos, sim senhor, mas parece que nenhum desfile se compara ao da Viradouro. Bebês sangrando, Edwards Mãos-de-Tesoura gingando por aí com a sua, erh, ginga semi-zumbi, aquela coisa carnavalesca/grotesca toda que ninguém tinha inventado de botar numa avenida antes. Eu não vi a coisa nem a Coisa – apelido carinhoso que vovó deu ao bebê ensangüentado -, mas fiquei curiosa. Tetricamente curiosa, talvez?

Vai dizer. A galera paga oito reais suados  no cinema pra ver gente sendo fatiada, esmigalhada, queimada viva. Ai, francamente, nojinho. Que mal-gosto, eu diria, se não estivesse contando os dias pra assistir Sweeney Todd e conferir se a mistura musical plãs sangue por todos os lados e embaixo do meu travesseiro plãs Johnny&Burton deu certo. E cara, tenho certeza que deu. Fatio o meu rim e distribuo na rua se não sair do filme com um sorriso enorme e a impressão de que, MEU DEUS, o Tim Burton tem problemas, e é por isso mesmo que eu sou gamada nele.

Tem gente chique falando em jornal chique que a violência dos filmes atuais tá relacionada à violência dos dias atuais, Abu Ghraib, patati, patatá. Tem outras criaturas na Terra que afirmam que, oras, o serumano gosta mesmo é de sangue rolando, braços caindo, dentes espalhados pelo chão e que, de preferência, essa pancadaria toda acabe com uma boa explosão. Se envolver raios gama e criaturas de um só olho, melhor ainda. 

Imagino que esse tal serumano não ia gostar de limpar tudo depois, mas ok, foi só uma observação.

Sei lá em quem acreditar. Tem muito Ed Wood por aí que só quer uma cof cof boa cof cof cena de ET para alegrar o filme. Tem muito Jigsaw por aí que só quer uns bifinhos diferentes pro jantar. E tem muito Tim Burton que sabe fazer uma das mais bem sacadas cenas de clipe que eu já vi. Adivinha só de que clipe estou falando.

Yep. Bones. (: Ah, não é bonitinho quando o post vira um círculo? Adoro.

Bom, então, se quiser se refestelar com Bones, pode ver aí embaixo, ó. Sim, eu amo encher o post de links que vão se mostrar inúteis depois, não me reprima. =D

 

It’s only naturaaaaaaaaaaaaal

Anúncios

5 comentários a “Sentindo (e vendo) o osso

  1. Credoooo!!!Teve isso no desfile!? Jisuis!!! Ainda bem que eu nem ligo a televisão nos dias de carnaval, nem passo perto daquilo.

    Eu curto ver coisas do tipo no cinema (Jogos Mortais é muito legal, na minha opinião), mas só no cinema, pq se eu ficar com medo tenho quem abraçar (hihihi). Mas ver isso num desfile de carnaval é muito…muito…ern…é no mínimo estranho. (desculpa..não consegui achar uma definição melhor pra essa aberração O_o!)

    Sweeney Todd?! Tbm to contando nos dedos.. (^_^)

    E eu não consegui ouvir Bones. Aqui apareceu uma msg assim “This video is no longer avaliable”. Bah!!! =/

    ;*

  2. Eu não sei se é a minha admiração por Tim Burton ou meu gosto semelhante ao dele que me faz gostar de seus filmes. sinceramente não sei, mas acho que isso realmente não importa, certo? O importante é que estou doido pra ver o filme, ainda mais com Jhonny Deep.

    Mas falando de coisas igualmente estranhas, eu realmente gostei, apesar de um pouco chocado, desses bebês na avenida. Uma hora aparecia um bebê lindo, muito bem feito por sinal, e quando virava a máquina, o bebê lindo sucumbia, e surgia um bebê esquelético, que dava dó de ver.

    Mas acho que valeu à pena pelo que eles queriam passar. Realmente achei criativo, e podemos perceber que nem na avenida do samba, estamos longe de ver um pouco da realidade da qual estamos tão acostumados a fugir…

    Ah, quanto ao clip, o YouTube não permitiu que eu visse, sei lá porque… huahuahua

    Beijos Mil…

  3. The Killeeeeers…
    Aceito um Brandon de presente =)

    Ah Cláu, pior é que eu tbm assisto desfile viu…E ainda torço loucamente pra Imperatriz, mas não me coloque em micaretas lotadas e com suor pingando pra tudo que é lado que eu tenho um colapso e morro…

    Agora fatiar o rim? Não faça isso, amiga hauahua…Conselho de uma garota com o rim mais pra lá do que pra cá =P

  4. Pingback: A snack with heart* « Desiluminância!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s