Drive-thru de contos de fada

Eu não ando levando muita fé na humanidade. Sei lá. Mês triste, esse janeiro, e nem preciso explicar muito o porquê dessa constatação, basta olhar ao redor.

O Heath Ledger, gente. A morte dele foi tão inconcebível pra mim quanto a da Princesa Diana. Uma coisa simplesmente inexplicável, estranha, como se tivesse pisado em falso na escada. Ele era meu Irmão Grimm favorito, meu Cavaleiro favorito – aliás, “Coração de Cavaleiro” é um dos únicos filmes medieval-style que eu agüento ver até o fim, e olha que me proclamo nerd -, era jovem, bonito. Ninguém sequer desconfiava que ele andava mal há tempos. Foi triste. Quase tão triste quanto ver os rostinhos vermelhos dos jovens integrantes da família real britânica, naquele 31 de agosto de tantos anos atrás.

E não foi só isso, não, paixão. Janeiro tá sendo um mês chato, pessoalmente falando. Muitas correrias, poucas certezas, essa coisa toda que mata a alma e envenena. Meu horóscopo prometeu que eu ia brilhar nesse ano, né verdade? Fato, estou brilhando mesmo: aquela porcaria de purpurina da árvore de Natal deve ter grudado na minha veia, cara. Já tomei uns vinte banhos desde o fatídico dia que desmontei a árvore, mas mesmo assim, volta-e-meia vejo uma sarda nova no rosto, estranhamente reluzente e dourada.

Mas, então, ‘xou voltar pro tema do post. Como eu disse lá no começo, 2008 tá sendo um ano um tanto quanto triste, meio chato mesmo, irritantinho. Mas não faz muito tempo, juro que vi uma coisa boba que me animou absurdamente. Não sei se boba é a melhor palavra, porque na verdade é encantadora. Sublime. E aconteceu no melhor lugar que poderia: o corredor de chocolates e bolachas do supermercado.

Sério. É o melhor lugar. Não se façam de naturebas, beijos.

Estava lá a família Oliveira em peso (e no corredor de chocolates e bolachas, tinha como ser diferente?), escolhendo bolachas e chocolates para as visitas que logo chegariam em casa. Mas havia mais gente naquele caminho para a Perdigão, os congelados são do lado do corredor perdição: uma mãe e uma garotinha minúscula, talvez com oito anos, no máximo. E a mãe levava a garotinha pela mão, andando meio abaixada ao lado dela, falando ao ouvido da menina. Suspeitei que fosse uma bronca das feias, aquelas que a mãe fala bem baixo, pra traumatizar legal. Odeio esse tipo de coisa, mas não pude evitar passar bem ao lado das duas gerações em forma de gente, enquanto me encaminhava para os congelados.

E foi aí que meu cérebro congelou. Eu não estava preparada para ouvir a bronca terrível da mãe na filhinha. Não me faça dar mais dois passos. Eu não quero. Eu não gosto. Eu acho feio. Não, não, nããã…

– E então cortaram a barriga do lobo e encheram de pedra!

Minha reação instantânea foi um grandessíssimo “scriiinch”. Sim, foi mais ou menos esse o barulho que os meus pés fizeram quando eu parei de andar do nada pra continuar ouvindo. Chapeuzinho Vermelho? No mercado? Mãe contando pra filha?

O mundo ainda em jeito, eu sei que tem.

Anúncios

11 comentários a “Drive-thru de contos de fada

  1. Lindinho.

    Juro que quando eu li eu achei q fosse ser aquela mãe dizendo pra filhinha que só podia pegar a bolacha sem recheio pq a outra ela não podia pagar.

    É que eu já vi essa cena no mercado, e cara… ai =X

  2. Ooooi Cláu ._. Sumi legal daqui HUASSHUAHU Mas a preguiça anda tããão imensa ultimamente, sinto muito.

    Bom, sobre a morte do Heath. Eu ainda não consigo acreditar, de verdade. Eu confesso que nem era super fã dele, não vi todos os filmes ou coisa do tipo, mas eu sinto como se tivesse sido um grande ídolo meu que tivesse morrido. De alguma forma eu sinto que foi alguém conhecido, sabe?
    É estranho. Ouvir e ver tanto artista fazendo merda por aí e sobreviver – não que eu quisesse que eles morressem, enfim – e, do nada, um cara que provavelmente só queria dormir, não volta mais. Quando me falaram, eu podia jurar que era mais uma brincadeira de mal gosto. Eu desejava que fosse só mais uma brincadeira idiota. Eu acho mais estranho ainda, e já disse um pouco sobre isso no fotolog, ver como as pessoas superam rápido as coisas ultimamente. Meh, melhor parar por aqui, eu me empolgo ;——-;

    Quando eu li o que a mãe falou pra filha, fiquei super “WTFFF a mãe contando essas coisas bizarras pra filha u________ú”. Daí, eu me toquei. *esperta*
    E super nada a ver, mas eu queria que as crianças de hoje em dia assistissem mais os filmes que eu assisti quando era criança. Sei lá, eu acho difícil encontrar uma criança que tenha assistido pelo menos O Rei Leão. Hoje em dia eles só assistem aqueles desenhos estranhos. u.ú

    Prometo que vou comentar mais aqui. Não que meus comentários sejam SUPER importantes pra sobrevivência da humanidade – e eu digo isso sem cu doce, de verdade -, mas eu senti falta de ler seus posts e comentar. Eles me fazem bem.

    Beeeeeijão ;*

  3. enquanto houver sonhos …. o mundo ainda pode contar conosco….
    Tb vesti um luto pela tragédia.. e morri de raiva qd os radicais batistas homofóbico americanos declaram que ele estava no inferno por ter feito aquele filminho dos COWBOYS GAYS… aquele do segredo daquela montanha… m posso dizer o nome pq senõa os radicais batistas americanos võa acampar na minha porta apí vai ter briga com as mães de santo da Bahia que dizem que nessa cidade todo mundo é d’Oxum… homem, menino, menina ou mulher…
    um bj!

  4. Ah, moça, fazendo sociologia eu tenho essa impressão o tempo todo. Mas, como você viu, tem essas pequenas coisas que ainda me fazem acreditar. Tudo bem que eu não sou mais como a caloura que fez Ciências Sociais pra mudar o mundo. Mas se eu continuo no curso é porque eu acredito que tem jeito, sim. E que eu ainda posso fazer um monte de coisa.
    🙂
    Um cheirão!

  5. Oooi! 😀

    Também fiquei mal quando soube da notícia do Heath Ledger, e “Coração de Cavaleiro” é um dos meus filmes preferidos. E sempre me senti porque eu sabia falar o nome dele, enquanto outros olhavam para mim com cara de “hã? He.. o quê?” Hehe.

    Sei lá se a humanidade ainda tem jeito. Sei lá o que as pessoas pensam, eu só sei que tem gente por aí que quer o bem para os seus próximos, e é isso que talvez torne o mundo um lugar ainda suportável.

    Histórias de criança… meus filhos ouvirão MUITAS. Hehe.

    Beijos!

  6. CLÁÁÁU. O BETO CARREIRO! MORREU! TIOPS, O BETO CARREIRO. MORREU MOOOOOOOOORREU! O___________o

    Gentem, que qué iss. Não pode, Betão é (era? ;_;) quase uma instituição e pá. Tiops Silvio Santos né.

  7. Ainda existem pessoas boas…pessoas puras. Talvez um dia esse caos melhore graças à elas,né?!

    E janeiro foi, sim, um mês chatérrimo!!!!Ainda bem que já é passado… u.u!!

    Achei que tinha perdido seu blog de vista…mas consegui te encontrar de novo!! =)

    Lembra de mim?!

    ;***

  8. Cara, eu tô gostando de 2008.
    Acho que as geminianas-com-ascendente-em-peixes têm tudo pra brilhar mesmo esse ano.

    Agora, quantas mortes né…Acho que eu vou sair com uma capa protetora porque eu tô ficando com medo =/

    Beeeeeijo Cráu

  9. Kkkkkkkkkkkkk
    Esses dias acabou a luz lá em casa e, adivinha o que eu disse?
    Que a gente estava na desiluminância… ter acahdo seu blog foi compensador asuhauhsuahsuhasuaus
    Parabens pelo TDB 2008!
    Adorei o blog!
    Um beijo

  10. aaaaaaah q bom que vc lembraaaa!!Fiquei tanto tempo longe que achei que tinha esquecido..mas não esqueceu, uhulll!!! 😛

    Entããão, né?!eu tive que me afastar por causa da facul…tava tomando muito meu tempo e não dava pra postar com tanta frequência..e ter o blog aberto sem postar me matava pq eu adorava aquilo!!!
    Daí, agora que tudo sossegou um pouco, eu resolvi voltar!! ^^

    Obrigada pela força,Cláu. No meu caso, é um pouco pelo meu namorado e um pouco pelos meus pais. É complicado isso…fico com medo de magoar as pessoas, então deixo de fazer aquilo que realmente quero, sem me importar de machucar a mim mesma. Pensei bastante sobre o que vc disse..e acho que é hora de tomar algumas atitudes,né?!
    Obrigada!!! 🙂

    aaahh…antes q eu me esqueça..vc viu na TV um cara que teve a AUDÁCIA de gastar 80 mil em uma fantasia de carnaval?! OITENTA MIL PILAS PRA SER DESTAQUE NO CARRO ALEGÓRICO POR UMA HORA E MEIA enquanto milhares de crianças morrem de fome… aaah se um cara desses cruzasse meu caminho!!Eu rodava a baiana!!

    Tomara que a menininha do supermercado siga o exemplo da mãe dela e contribua pra melhoria dessa humanidade que tá perdidona!!!

    beeeeeeeju!!! =)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s